sábado, 23 de maio de 2009

O Mal Atinge os Filhos de Deus!? (Parte do Livro “As Vertentes do Sofrimento” de Sesinando F.)

"Frente ao mal, veja Deus! Quebrante-se, inspire-se!"

Uma guerra ecoa através dos sentimentos, das idéias... .O livro de Efésios revela que “não é contra carne e sangue que temos que lutar, mas sim contra os principados, contra as potestades, conta os príncipes do mundo destas trevas ... Portanto tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, permanecer firmes” (Efésios 6.12-13). O mal busca direitos para coexistir com o homem quando este ignora seus erros..., e os pequenos deslizes são mais difíceis de serem evidenciados. Em síntese, o mal procura as brechas para se propagar e se manifestar!.

“Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós” (João 1.8). Através do próprio homem o mal é aceito. No livro de Lucas, Jesus Cristo diz a Seus discípulos que “é impossível que não venham tropeços, mas ai daquele por quem vierem!” (Lucas 17.1).

O erro é inevitável e por meio dele trafegam as decepções, as frustrações, a dor... as manifestações. Ainda que não se viva em pecado, o mais exemplar dos homens peca. Mentir, e se arrepender, é diferente de procurar habitualmente justificar-se pela mentira. Ou seja, não ser “dependente” da utilização de mentiras, não quer dizer que de repente, subitamente, não se acabe mentindo! Deus não espera que não se erre, mas espera arrependimento, porquanto o pecado na visão de Deus é injustificável.

Um comentário:

  1. Excelente blog.
    Obrigado pela visita no meu e volte sempre.
    Abração.

    ResponderExcluir